Bem-Estar

Pilates com acessórios, uma realidade contemporânea

Publicidade

O método Pilates teve sua origem na Alemanha, criado por Joseph Pilates que criou, a princípio, padrões de exercícios no solo. Com o passar dos anos, ele também desenvolveu equipamentos rudimentares e ao mesmo tempo de uma sofisticação funcional indiscutível para trabalhar o movimento humano.

Outra invenção de Joseph foi o uso dos acessórios nos equipamentos que potencializam e facilitam a execução de padrões de movimentos. O uso desses acessórios nos equipamentos proporciona uma diversidade de exercícios para ganho de força, de flexibilidade e de equilíbrio neuromuscular. Mas Joseph não parou por ai, ele percebeu que o uso dos acessórios era tão importante, que desenvolveu acessórios para serem usados fora dos equipamentos. Sua visão futurista via a necessidade do uso de acessórios para se exercitar em qualquer tipo de ambiente.

Magic Circle – um acessório original

Joseph Pilates criou um acessório que se popularizou muito – o Magic Circle. O círculo mágico é um acessório original que proporciona ganhos espetaculares a nível mioarticular. Ele regride e progride os exercícios originais de Mat Pilates, assim como potencializa músculos específicos nos equipamentos.

O Magic Circle gera grande recrutamento da musculatura interna, tanto de membros inferiores, como de membros superiores. Também gera organização musculo esquelética, ganho de mobilidade do tronco e flexibilidade de membros inferiores. É um acessório indispensável para um programa de treinamento e reabilitação musculoesquelético.

Acessórios Contemporâneos

O método Pilates tomou dimensões grandiosas, por meio de uma filosofia peculiar e princípios fundamentais. Contudo, após a morte de seu criador, respeitando essa filosofia o método Pilates foi sendo incrementado com outros acessórios contemporâneos que ganharam hoje um grande potencial dentro do método e das aulas de Pilates.

A bola – um treino proprioceptivo músculo esquelético

A bola é um dos acessórios mais versáteis que há atualmente no universo da atividade física e da reabilitação. Ele foi implementado no método Pilates não pelo seu criador, uma vez que, a bola surgiu na Itália, por volta de 1963, bem depois da criação do método Pilates. Entretanto, conhecendo suas funções indiscutíveis no treino de controle motor, de habilidade motora, de equilíbrio e de força fica praticamente impossível não a introduzir no método, contudo, sem que se perca os princípios e a filosofia inquestionável do método.

O seu tamanho garante uma área de superfície ampla suficiente para trabalhar com o cliente sentado ou mesmo deitado sobre a bola. As atividades desenvolvidas sobre uma superfície instável estimulam a integração de informações visuais, vestibulares e somatossensoriais. As respostas motoras obtidas durante o manuseio podem ser direcionadas de modo a facilitar as reações de equilíbrio, de proteção, os ajustes posturais, ou simplesmente direcionadas para o ganho de força muscular.

A bola tem um papel primordial no controle, no desenvolvimento e no estimulo proprioceptivo músculo-articular, visto que essa superfície tridimensional se movimentando em torno de um eixo exige, toda vez que estamos sobre ela, um rearranjo de receptores de pressão e tensão, o que é de extrema importância para ganhar ajustes musculares, gerar memória muscular, desenvolver movimentos hábeis e complexos.

A Bola se adapta aos exercícios do clássico Mat Pilates e não o método a ela.  Assim, os alunos potencializam seus ganhos no processo de reabilitação e condicionamento físico. Não é o método que se adapta a nenhum acessório, mas o acessório aos movimentos originais do Pilates.

Bosu e suas duas faces

O Bosu é um acessório que significa ambos os lados para cima, o que permite usá-lo de duas formas, com uma base estável e outra instável, conferindo-o muita versatilidade. Ele é indicado para o treino de força de membros inferiores e superiores, treino proprioceptivo e de co-contração.

É um acessório que agrega novas possibilidades à aula, já que possui uma superfície rígida e uma superfície flexível permitindo maior ou menor instabilidade no acessório, gerando maior ou menor recrutamento muscular. O uso do Bosu é chave no ganho de controle e habilidade motora além de ganho de força muscular.

Rolo como base bidimensional

Esse acessório bidimensional – o rolo – trabalha de forma extraordinária todos os decúbitos: dorsal, ventral, lateral e bípede-estação. O rolo treina muito o equilíbrio entre os dimidios (direito e esquerdo). É um excelente acessório para trabalhar distúrbios posturais e desvios da coluna. Também tem grande indicação na liberação miofacial, que ocorre durante o deslizamento compressivo sobre sua superfície, tais benefícios ocorrem durante a introdução do acessório aos exercícios originais de Mat Pilates.

O uso do rolo com a superfície mais rígida permite treinar e exercitar a coluna neutra gerando estabilização do compartimento lombo-pélvico. Esse acessório se faz muito importante para agregar na aula de Pilates padrões que mobilizem as fáscias musculares, promovendo ganho de amplitude de movimento.

Gostou Compartilhe
Publicidade