Bem-Estar

Lesão no ligamento cruzado anterior é a de maior incidência

Um levantamento realizado pela equipe do Prof. Dr. Rene Abdalla, do Instituto do Joelho HCor, referência no Brasil em tratamento de lesões ligamentares, revela que o Ligamento Cruzado Anterior (LCA) é o mais afetado em casos de lesões de joelho.

Foram avaliadas 310 cirurgias realizadas de janeiro a dezembro do ano passado e 114 delas, cerca de 37%, foram para reconstrução do LCA, sendo 59 com outras lesões associadas, o que representa 52% somente desse tipo de procedimento.

“A lesão vai depender muito de alguns fatores como, por exemplo, intensidade do movimento, algum trauma, sobrecarga e também desgaste de articulação. Cerca de 90% das lesões no LCA são causadas pelo futebol”, comenta O Prof. Dr. Rene Abdalla, diretor médico do Instituto do Joelho HCor.

“A média de idade das pessoas com lesões no LCA e associadas é de 33 anos, justamente um período de grande vigor físico, e variam entre 14 e 58 anos. Em nosso levantamento constatamos a incidência da lesão em 22 mulheres e 92 homens”, acrescenta Dr. Rene.

Ligamento Cruzado Anterior (LCA)
A lesão no LCA tirou o lateral direito da seleção brasileira, Daniel Alves, da Copa do Mundo e também afastou dos gramados o atacante Fred, do Cruzeiro.

O LCA é um dos quatro principais ligamentos e mantém o fêmur e a tíbia juntos. Sua função é não permitir que a tíbia vá para frente em relação ao fêmur. Ele se parece com um pedaço de elástico e quando se alonga, além da sua capacidade, as fibras desse elástico se rompem. A cirurgia de reconstrução dura cerca de 1 hora e o paciente recebe alta hospitalar no dia seguinte. A reabilitação é iniciada no hospital, com taxa de sucesso de 95%.

Mais de 3,2 mil reconstruções de LCA foram realizadas pelo Dr. Rene Abdalla e equipe desde a criação do Instituto do Joelho, em 2009

Gostou Compartilhe