Bem-Estar

Excesso no uso do celular pode causar doença chamada Tech Neck

Você já ouviu falar em Tech Neck? Esse termo, que traduzido do inglês significa pescoço tecnológico, foi designado para alertar sobre um problema de saúde que vem aumentando na população, principalmente nos mais jovens, a respeito das complicações que o uso frequente do aparelho celular pode trazer à coluna vertebral.

O número de consultas médicas aumentou cerca de 40% nos últimos anos, principalmente entre pacientes jovens, com queixa de dor cervical.

As dores cervicais estão relacionadas ao mau posicionamento da cabeça e a curvatura acentuada do pescoço ao usar o smartphone.

Os músculos do pescoço são destinados para suportar o peso da cabeça, que pesa em média de 4,5 a 6,0 quilos, nos humanos. Nem o pescoço nem os ombros foram adaptados para sustentar esse peso durante longos períodos com a cabeça inclinada para frente.

Dependendo do grau da curvatura do pescoço é o valor total de força exercida pela coluna cervical. Na posição neutra, ou seja, com a cabeça reta temos uma carga na coluna de cerca de 26 quilos e, à medida que essa angulação aumenta, a força aumenta junto. Na angulação de cerca de 60 graus – posição em que as pessoas usam o smartphone – a força pode chegar a 132 quilos, alterando a curvatura natural do pescoço.

Levando em conta que uma pessoa usa o smartphone por cerca de duas a quatro horas por dia com a cabeça baixa, a somatória de um ano corresponde de 700 horas a 1.400 horas de excesso de estresse sobre a coluna cervical.

Com o passar do tempo, esse mau alinhamento da coluna pode causar problemas às estruturas do pescoço, favorecendo o aparecimento de dor cervical e lombalgia, em virtude da mudança do alinhamento da coluna, ficando a região cervical inclinada para a frente.

Além da coluna, a visão também é comprometida. Os músculos da face e dos olhos são ligados ao crânio e à região cervical, e o ato de olhar por horas ao dia para a tela, podem desencadear dor de cabeça, distúrbios do sono e tonteiras.

Para aliviar esses efeitos colaterais e ajudar na prevenção das doenças relacionadas ao Tech Neck é fundamental  ao usar o smartphone que a tela fique na altura dos olhos e evitar atender o telefone usando apenas os ombros, com a cabeça inclinada para o lado.

O mais importante de tudo é usar o celular com parcimônia e na postura correta, para evitar problemas futuros.

Prof. Dr. Fabiano Fonseca é ortopedista especialista em cirurgia de coluna, com prática clínica e em pesquisa científica, e tem-se centrado exclusivamente na avaliação e manejo de pacientes com distúrbios da coluna vertebral e medula espinhal. Ele é reconhecido como um especialista de renome no Brasil sobre as modernas técnicas de cirurgia minimamente invasiva da coluna vertebral.

Fonte: Fernanda Passos (Inova Assessoria e Comunicação)

Gostou Compartilhe