Bem-Estar

Atividade física: remédio para a depressão

Publicidade

A depressão é uma das mais antigas e comuns doenças mentais e psíquicas. Hoje, afeta mais de 350 milhões de pessoas e, segundo a Organização Mundial da Saúde é a causa principal de invalidez no planeta.

A doença é causada por inúmeros fatores, sejam eles profissionais, pessoais ou afetivos. Também pode ser desencadeada por qualquer outro fator psicológico que a pessoa desenvolva. Trata-se de uma patologia devastadora, mas que, apesar da gravidade, também possui opção de tratamento barata e altamente eficaz: a prática regular de atividade física.

E como age esse poderoso antidepressivo natural?

Durante a prática de exercícios, o organismo libera hormônios como a endorfina e serotonina, neurotransmissores que dão sensação de prazer e de amplo bem-estar, e que têm influência direta e efetiva no combate e prevenção de patologias como a depressão.

Para que esse remédio natural efetivamente dê resultado, é importante que sua dose seja dada regularmente. Isso quer dizer que a prática de exercícios deve ser inserida na rotina, com a intensidade sendo modulada de acordo com cada pessoa, preferencialmente com o acompanhamento profissional.

Para quem sai do zero, do sedentarismo, qualquer atividade pode ser uma boa alternativa. Vale, como exemplo, uma simples caminhada de 30 minutos por três vezes por semana. Essa iniciativa certamente fará com que a produção desses hormônios se eleve, fazendo com que os neurotransmissores já levem ao corpo e à mente mensagens ligadas ao bem-estar.

Claro, vale ressaltar que apesar de potente, esse antidepressivo natural deve ser levado como uma parte de um tratamento multidisciplinar contra essas patologias. A atividade física não substitui a busca e orientação de um médico especializado. Deve ser vista como um dos recursos para combater esse mal que aflige a milhares de pessoas em todo o mundo.

Gostou Compartilhe
Publicidade