Alimentação

O aproveitamento integral dos alimentos

Publicidade

Para alcançarmos uma alimentação saudável, podemos utilizar partes de alimentos que normalmente são desprezadas pela população. Tal atitude é chamada de “aproveitamento integral dos alimentos”, ou seja, suas cascas, suas folhas, seus talos, suas sementes, suas raízes, suas polpas, e por aí vai.
As partes não convencionais dos alimentos possuem um rico valor nutricional, ou seja, a quantidade de vitaminas, sais minerais e proteínas concentradas podem aparecer até em quantidade maior do que na parte costumeiramente utilizada”
São alguns exemplos de partes não convencionais dos alimentos:
• Folhas de: cenoura, beterraba, batata doce, nabo, couve-flor, abóbora, mostarda, hortelã e rabanete;
• Cascas de: batata inglesa, banana, tangerina, laranja, mamão, pepino, maçã, abacaxi, berinjela, beterraba, melão, maracujá, goiaba, manga, abóbora;
• Talos de: couve-flor, brócolis e beterraba;
• Entrecascas de melancia e maracujá;
• Sementes de: abóbora, melão e jaca;
• Nata;
• Pés e pescoço de galinha;
• Tutano de boi
Você já pensou em utilizar alguma destas partes dos alimentos? Se sua resposta for não, saiba que você está deixando de levar em conta o rico valor nutricional destes alimentos, ou seja, a quantidade de vitaminas, sais minerais e proteínas que estão concentradas nas cascas e folhas e, em alguns casos, até em quantidade maior que na parte costumeiramente utilizada.

Gostou Compartilhe
Publicidade